segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

Relógio Para 2012, Inicio ou Fim?

eclipse2012Conforme o 21/12/2012 se aproxima, cientistas, religiosos e místicos do mundo inteiro correm atrás de pistas deixadas por civilizações e profetas do passado explicando como será o fim dos tempos.

Em diversas culturas ancestrais o ano de 2012 é marcado nos calendários como o 'Armagedom', o 'apocalipse', o 'fim do mundo', 'o juízo final', 'o fim de um ciclo' e, nos mais otimistas, 'o ano em que esta era terminará e outra, melhor, será iniciada'. Maias, Egípcios, Celtas, Hopis, Nostradamus e diversos profetas, Chineses e Budistas, WebBots, Cientistas e Religiosos das mais diferentes crenças dizem que o mundo como o conhecemos pode estar com os dias contados.

Por isso vamos disponibilizar esse gadget para contar quantos dias ainda restam para o famoso 21 de dezembro de 2012, caso queira fazer a contagem é só copiar o código nesta caixa abaixo e colar no seu blog ou site.

Passe o mouse para selecionar o codigo
  image

 

 

 

 

Mas você já parou para pensar aonde termina a verdade e começa a fantasia? Antes devemos saber que esse mundo já acabou varias vezes, pelo menos para 99% das espécies que surgiram desde a primeira forma de vida há cerca de 3,5 bilhões de anos atrás e é bem certo afirmar nas mais otimistas das previsões que a vida aqui na terra só dure mais 1 bilhão de anos.

 
Mais quais são as verdadeiras ameaças plausíveis pelo menos na nossa geração? Vamos ver um lista com os perigos que poderiam realmente dar fim na terra em 2012.


Asteroides:
imagesEles estão la fora grandes pequenos desconhecidos ou conhecidos, e pelo menos com a nossa tecnologia de hoje não podemos fazer muita coisa para nos defender.

 
Por exemplo: em 2029 o temido Apófis vai passar perto do nosso planeta a uma distância pequena o suficiente para que a gravidade da Terra altere a rota do asteróide. Dependendo de quanto e para onde for o "desvio", a probabilidade de impacto em 2036 pode aumentar ou diminuir.

 
Hoje, a Nasa monitora 244 objetos próximos à Terra - 177 têm menos de 50 metros de diâmetro e provavelmente não causariam estrago se nos atingissem. Dos 67 que sobram, confira os 5 que têm mais risco de bater por aqui no século 21. Depois do Apófis, o 2007 VK184 deve encabeçar a lista de perigos que vêm do espaço. Descoberto há dois anos, esse asteroide tem 0,00076% possibilidade de atingir a Terra em junho de 2048. Mas, como a previsão ainda é muito distante, essa conta deve mudar muito até lá.

Conheça o Apófis e os outros 4 asteroides com mais risco - ainda que remoto - de colidir com a Terra;


2007 VK184
Risco de colisão: 0,00076%
Passagem por nossa órbita: junho e novembro
Período perigoso: 2048-2057
Diâmetro: 130 metros

2007 RY19
Risco de colisão: 0,00065%
Passagem por nossa órbita: abril e outubro
Período perigoso: 2024-2107
Diâmetro: 110 metros

2008 UB7
Risco de colisão: 0,00048%
Passagem por nossa órbita: junho e novembro
Período perigoso: 2044-2100
Diâmetro: 57 metros

2007 UW1
Risco de colisão: 0,00034%
Passagem por nossa órbita: junho e novembro
Período perigoso: 2048-2107
Diâmetro: 97 metros

Apófis
Risco de colisão: 0,0023%
Passagem por nossa órbita: fevereiro e abril
Período perigoso: 2036-2069
Diâmetro: 270 metros

Encontro de órbitas Todos os anos, a órbita do nosso planeta cruza duas vezes as desses 5 asteroides.

 
Tudo bem olhando por esse lado ta até parecendo mais fácil ganhar na mega sena do que ser atingido por esses asteróides, mas temos que lembrar que talvez o mais perigoso é aquele quem nem sabemos que existe mas pode estar por ai sem rumo.


Guerra Fria:
images (1)Sei que você vai pensar que isso é coisa do passado, mas que muita gente não sabe é que escapamos por muito pouco de um holocastro nucler um verdadeiro armagedom criado pelo homem.

 
Há 22 mil ogivas nucleares no mundo. Os donos dos maiores arsenais continuam sendo Estados Unidos e Rússia. Mas, como a Guerra Fria congelou faz tempo, o risco de uma catástrofe atômica acabou, certo? Errado. O problema é que neste momento vários países não exatamente amigáveis andam desenvolvendo suas próprias armas nucleares, caso do Irã. Se o país anunciar que tem a bomba, ele dará início a uma corrida nuclear em todo o Oriente Médio, que já é um barril de pólvora hoje. Se começa uma guerra fria por lá, a chance de que ela esquente é real. E ainda existe a hipótese de que algum grupo terrorista arranje suas próprias ogivas. Daí para uma guerra global suicida, pode ser um pulo.


Super-vulcões:
images (2)Há eu moro no Brasil não ligo para Super-vulcões... Mas deveria não importa onde ele esteja quando entrar em erupção vai transformar a sua vida num verdaderio inferno.


Quando um vulcão no Chile ou na Islândia começa a soltar cinzas no ar, já é um transtorno. Mas tudo isso é fichinha perto do que podem fazer os supervulcões. Um supervulcão é tão grande que nem dá para ver. A boca dele fica no chão e está coberta de terra. E que boca: caberia uma cidade inteira dentro dela.

"Uma das primeiras evidências dos supervulcões foi a descoberta de enormes vales circulares, alguns com 30 a 60 km de largura, que se pareciam com as caldeiras localizadas no topo de muitos dos vulcões mais conhecidos do planeta, só que em tamanho família", Imagina-se que o famoso parque americano Yellowstone seja todo ele a boca de um supervulcão, ainda que coberta de terra, e que haja outros na Indonésia e na Nova Zelândia.
"Caso um deles entrasse em erupção, recobriria sua região do globo de cinzas em questão de horas", diz Bindeman, indicando que, nos Estados Unidos, isso aconteceu pelo menos 4 vezes nos últimos 2 milhões de anos. A última há 640 mil anos, e nada impede que a próxima aconteça em breve.
O maior problema é que as erupções afetam dramaticamente o clima e alteram a composição da atmosfera.


Fim do Campo Magnético:
images (3)Parece estranho, mas a vida na Terra depende do campo magnético do planeta. Sem ele, nosso DNA acabaria danificado. E provavelmente deixaríamos de existir. O campo magnético da Terra é uma entidade bacana: faz com que todas as bússolas apontem para o norte. Sem ele (ou seja, sem as bússolas), as Grandes Navegações do século 16 teriam acontecido séculos mais tarde. E hoje este texto talvez não estivesse em português. Mais: diversas espécies migratórias evoluíram com um sexto sentido capaz de detectar o campo magnético para guiar suas rotas de viagem.
Mas hoje, que o GPS substituiu a bússola, ele é pouco mais que uma curiosidade, não? Negativo. Ele é importante para a vida na Terra. O campo magnético funciona como uma barreira protetora contra a radiação nociva que vem do espaço. É um campo de força invisível, feito de energia. E ainda bem que ele está firme sobre a nossa cabeça: esses raios cósmicos são extremamente perigosos. Radioativos, eles atravessam nosso corpo e danificam nosso DNA, causando mutações. Em geral, o resultado desse processo é o surgimento de cânceres.


Mas a hipótese de que o campo magnético da Terra seja desligado de vez no futuro não pode ser completamente afastada. De fato: há evidências de que esses campos magnéticos não duram mesmo para sempre. Em Marte, por exemplo, é possível detectar sinais de que já houve um. Mas hoje nem sinal dele. Essa é uma das razões de haver tanta radiação na superfície lá - e nenhuma (ou quase nenhuma) vida.


Supervírus:
images (4)Nada como o que aconteceu em “Resident Evil” ou “The Walking Dead” mas quem já viu o filme “Contágio” sabe que pode ser grande o estrago.


Imagine um vírus letal como o HIV, mas que se espalha fácil como o da gripe. Se a natureza não produzir um por conta própria, nós poderemos fazer por conta própria. A possibilidade de combinar a engenharia genética ao arsenal de organizações terroristas é mais que especulação.
Com a tecnologia de hoje, dá para fabricar vírus terríveis usando o código genético deles. Para provar que dá pé, pesquisadores da Universidade de Nova York criaram do zero um novo vírus da pólio. A mesma técnica tem como ser aplicada a vírus mais violentos, capazes de virar armas biológicas, caso do da varíola. "Nosso trabalho serve como prova do que pode ser feito", afirma Jeronimo Cello, um dos autores do estudo. E, quando uma arma pode ser feita, alguém acaba fazendo.


Estufão:
images (5)Você até já enjoou de ouvir falar em aquecimento global, o fato de que o mundo deve esquentar 4 ou 5 °C nos próximos 100 anos. Ok. Mas e se forem 400 °C? É o que o efeito estufa causou em Vênus, onde faz 480 °C. À noite... Isso pode acontecer aqui? "A humanidade está engajada num experimento maciço e descontrolado no clima terrestre", afirma o biólogo David Grinspoon, um especialista em estudos planetários.


"A investigação de Vênus deu aos cientistas novos lampejos sobre como responder a uma questão básica: quão estável é o clima terrestre?" A resposta mais confiável até agora: não sabemos.


Supernova:
images (6)São os eventos mais energéticos do Universo. Quando uma estrela se torna supernova (ou seja, explode), ela brilha mais que uma galáxia. Na Via Láctea, pipoca uma dessas a cada 100 anos. Se uma acontecesse perto de nós, a energia da explosão poderia acabar conosco.


Se não destruindo o planeta inteiro, pelo menos banhando-o em tanta radiação que nenhuma forma de vida poderia resistir. E o pior: há uma estrela dupla, chamada Eta Carinae, que está a 7,5 mil anos-luz de distância e prestes a explodir. É próximo o bastante para causar estragos na Terra, caso ela emita uma rajada de raios extremamente energéticos em nossa direção. Agora, uma ressalva: "prestes", em astronomia, é nos próximos 30 mil anos.


Nanotecnologia:
images (7)A tecnologia é toda sobre fazer coisas menores, e para isso, agora eles estão trabalhando para tornar as coisas mais pequenas possíveis. A nanotecnologia é a ciência de fazer robôs que não são muito maiores do que uma molécula, e há muitas razões para fazê-lo...

 
Imagine enviar um milhão de máquinas microscópicas na corrente sanguínea de uma pessoa programada para atacar um tumor, ou atirar o vírus da Aids com minúsculos phasers pouco.

 
Imagine um enxame de pequenos robôs de limpeza a limpar a poluição dos nossos rios, ou fabricação de minúsculos robôs, que pode construir qualquer coisa que quisermos, em segundos, molécula por molécula.
O grande problema é, naturalmente, como você realmente construir trilhões desses bichinhos. Simples: você ensiná-los a se multiplicam como células, usando materiais do meio ambiente. O problema é a nossa nanobots seria como terminais celulares, muito mais avançada do que qualquer uma das criações da natureza. Eles podem competir vida orgânica durante a noite, destruindo-a em um frenesi do darwinismo.

 
No final não ia restar nada no planeta a não ser uma massa cinza e sem forma de nanobots que usariam até o ultimo átomo disponível para se multiplicar.

 

images (8)Quase todas as culturas tem algum mito ou profecia referente ao fim do mundo. Você já deve ter passado por algumas datas em que tudo deveria ter acabado e de fato não acabou. Vez por outra vemos no jornal algum louco fazendo alguma loucura por que simplesmente amanhã será o fim, mas no dia seguinte tudo está como de costume.

 
Então por que dar crédito a civilização Maia? Em 1859 uma tempestade boreal atingiu a terra, foi documentado um belo espetáculo de luzes esverdeadas, e os telégrafos deixaram de funcionar. Em 1989 uma tempestade solar atingiu Quebec, houve um blecaute que durou nove horas e alguns satélites saíram de suas órbitas.


Cientistas da Nasa acreditam que mudanças no Sol predizem que uma grande tempestade solar ocorrerá no ano de 2012 aproximadamente. Então o mundo irá acabar cientificamente? Não. Há apenas previsões de tempestades solares que condizem com a data do fim do calendário maia em 2012. Dependendo da intensidade do mesmo os computadores, celulares, televisão e todo e qualquer equipamento elétrico pode parar de funcionar. E mesmo os maias não predizeram exatamente um fim do mundo, talvez apenas demonstraram um termino de ciclo astronômico ou algo do tipo. O importante é que a reportagem feita pela The History Channel é um show de história e vale a pena ser assistida!

 
Todas as previsões falharam até hoje, porem basta uma esta certa, uma única vez... Essas podem ser as ultimas horas de nosso relógio...

images (9)
Mas olhando todos fatos acima o unico que não foi citado e com certeza é o que tem mais chances de acontecer em 21/12/2012 é “nada”.


Fonte: Super Interssante

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...