terça-feira, 9 de outubro de 2007

Informática - Na hora da compra, qual "Processador" escolher?

Qual perfil mais se parece com o seu?

Iniciantes

Para os usuários que estão entrando no universo da informática agora, os chamados “computadores de entrada” são o suficiente para abranger as necessidades básicas.
Mas quais seriam estas atividades? Executar aplicativos básicos (como editores de texto) e usar a internet. “O usuário iniciante irá fazer pesquisas, escrever trabalhos escolares, além de mandar e receber e-mails”.

No caso da Intel, a indicação é a linha Celeron. Estas possuem a mais recente tecnologia da empresa que, por ser mais evoluída, consome menos energia e ganham performance.
Algumas séries do Pentium da Intel (com o Pentium 4 e Extreme Edition por exemplo), estão no mercado mas já não são mais fabricadas.

A linha indicada da AMD é a Sempron, cuja mensagem é justamente voltada à “computação do dia-a-dia”, “Se você tiver um Sempron para editar um texto, ele vai ser tão eficiente quanto um dual core, pois não consome os dois núcleos”.
O modelo Athlon 64, também da AMD e ainda com um núcleo, suporta mais atividades, que são desempenhadas com mais potência e velocidade que a linha Sempron.

Multitarefa

A linha que separa os “single core” dos “dual core” é a chamada multitarefa, na qual o usuário executa mais de um aplicativo simultaneamente. Com estes processadores, lentidão e travamento ficam no passado.

O primeiro modelo de núcleo duplo da AMD é o Athlon 64 X2 Dual Core. O efeito que o usuário percebe é que, “ao precisar processar algo em dois minutos, este faz em um.

No caso da Intel, a linha começou com o Pentium D, que tinha um alto consumo de energia e o fazia perder em performance. Este produto já não recebe atualizações, graças ao surgimento de duas novas linhas de chips.

O Pentium Dual Core, lançado um ano depois, estava disponível somente para notebooks. Alguns meses depois, foi lançado o Pentium Core 2 Duo, voltado também aos desktops.

Entre o Pentium D e o Dual Core, houve um ganho de 40% no desempenho. “Na escala de necessidades, quem opta pelo Dual Core precisa de uma multitarefa básica - para fazer um sincronismo de música e ler um e-mail ou publicar uma foto”.

Já no caso do Core 2 Duo, “é possível usar simultaneamente aplicações mais avançadas”, que teriam desempenho apenas razoável no Dual Core.

Avançados e entusiastas

Imerso no mundo digital? Os processadores também.
Com dois núcleos, o Athlon 64 FX é voltado justamente a este público.

“O posicionamento do produto está mudando, sendo orientado para gamemaníacos e entusiastas multimídia, por exemplo”.

A Intel oferece a opção do Core 2 Quad, também com quatro núcleos e que permite uso de softwares mais profissionais com alta performance.

Para o usuário que não quer limites, com o Intel Core 2 Extreme, ele pode extrair ao máximo do processador. “Ele pode fazer um overclocking da máquina, extraindo mais da tecnologia que a própria Intel extraiu”.

Fonte: www.idgnow.com.br
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...